As facturas da (nossa) sorte

Sofia banner

É mesmo inevitável. Parece que as nossas prioridades nos dias que correm, para além do futebol, são os carros e as facturas. Pedimos factura, ganhamos carros alemães. Podiam ser carros italianos ou espanhóis  – ou mesmo carros entregues ao estado por consumidores em dívida. Mas não. Se pedirmos factura pelo café todos os dias da semana, chegamos aos 10 euros e temos direito a um cupão para ganhar um carro recém-comprado a uma marca do norte da Europa. De alta cilindrada.

Portanto, temos uma taxa de desemprego de 16%, ordenados muito abaixo da média europeia, combustíveis caros e famílias com carências alimentares importantes. Mas felizmente que podemos ter um Audi. Porque, pensando bem, ter um Audi pode resolver muitos problemas. Casa entregue ao banco? Ter um Audi equivale a um T0, tem bancos confortáveis e música ambiente ( e outros extras, dependendo do que nos calha no sorteio). Combustível caro? Podemos deixá-lo parqueado num recinto de um hospital, e ainda temos acesso rápido ao Serviço Nacional de Saúde e podemos usar as casas de banho públicas. Não há dinheiro para o seguro nem para as revisões? Talvez o possamos doar à Assembleia da Républica e em troca nos arranjem um emprego como motorista.

E em caso de necessidade, podemos vendê-lo às peças – sempre passando factura ao comprador, para que ele também se possa habilitar a fazer o mesmo se precisar.

Sim, a solução para os nossos problemas parecem ser as facturas. E os carros. E as noites de quinta-feira ficam semanalmente mais emocionantes, mesmo que não jogue o Benfica.

Ou então precisávamos de baixar os impostos, repor ordenados e esquecer esta coisa da crise.

Andamos muito distraídos.

Autora do blog Café, Canela & Chocolate

Comentários

Author: admin

Share This Post On