Mães trabalhadoras, mães a tempo inteiro

Sofia banner

As mulheres lutaram ao longo de muitas décadas por um merecido lugar na sociedade. Para poderem entrar no mercado de trabalho, para terem os mesmos direitos e regalias que os homens em posições idênticas. E têm mostrado ao longo da história que têm potencial e capacidade. E que conseguem.

Mas será que em pleno séc. XXI há igualdade no mercado de trabalho?

A sociedade quer-nos fazer acreditar que sim. Mas na realidade, os lugares de topo pertencem aos homens. Os deputados são maioritariamente homens. Temos registo de uma única primeira-ministra portuguesa mas nunca houve um presidente da república do sexo feminino no nosso país. E sabemos que uma trabalhadora que engravida será provavelmente a próxima a ser despedida.

Porque as mulheres têm esta vida multifacetada – trabalhadoras e mães a tempo inteiro, em simultâneo. Quando uma mulher engravida, compromete-se com o seu filho. E o patrão entende muitas vezes que isso significa descomprometer-se com o seu trabalho.

E sim, provavelmente esta trabalhadora faltará para gozar a licença de maternidade. Ou porque os filhos adoeceram. Terá de sair mais cedo para as reuniões da escola ou para levar o filho ao pediatra. Mas também será um dos melhores elementos em termos de capacidade organizativa e muito provavelmente será óptima na gestão do tempo e dos horários, porque tem o treino diário das rotinas com os filhos. Será flexível e estará disponível para imprevistos, porque sabe que a qualquer momento pode ser chamada à escola ou ter de sair porque a filha está com febre.  Ser mãe é uma tarefa a tempo inteiro – mesmo quando se é uma mãe trabalhadora. O empenho está lá, em todas as facetas da sua vida. E a vontade de tornar este mundo num local melhor para os filhos também.

Comentários

Author: admin

Share This Post On